Danae

Danae
Klimt, Gustav

segunda-feira, maio 21, 2007

Nos dias em que me esqueces as horas não passam.
Nos dias em que me deixas o tempo não flutua, tomba como chumbo ao chão.
Nos dias em que me faltas, anestesio-me. Paro e conto apenas a tua lembrança.

Já não há mais como fugir, e por isso fujo.
Já não há mais cuidados, e por isso cuido de te esquecer...

2 comentários:

Adélia disse...

Paradoxos necessários...primordiais a vida.

Carolina Miquelassi disse...

não mereço comentários nem dados de noção por quem escrevo...
vou deixar pra lá...